O pior cego é o que não quer ver

Matéria retirada do jornal O Nerd.

Você sabe de onde vem a expressão “o pior cego é o que não quer ver”?

Significado: diz-se da pessoa que não quer ver o que está bem na sua frente. Nega-se a ver a verdade.

Origem: em 1647, em Nimes, na França, na universidade local, o doutor Vicent de Paul D’Argent fez o primeiro transplante de córnea em um aldeão de nome Angel. Foi um sucesso da medicina da época, menos para Angel, que, assim que passou a enxergar, ficou horrorizado com o mundo que via. Disse que o mundo que ele imaginava era muito melhor. Pediu ao cirurgião que arrancasse seus olhos. O caso foi parar no tribunal de Paris e no Vaticano. Angel ganhou a causa e entrou para a história como o cego que não quis ver.

Era melhor encarar a realidade ou viver na ilusão do mundo que ele criou, enganando-se? Isso é que o que se pode chamar de escapismo! Está bem que o mundo é decepcionante, mas se esconder como os anões em A Última Batalha (As Crônicas de Nárnia), presos em suas mentes, é ainda mais triste.