Hymno Nacional

Depois de me horrorizar com o desfile de 7 de setembro do meu bairro, venho escrever sobre o Hino Nacional (?).

O hino brasileiro foi composto em 1822, por Franciso Manuel da Silva, mas só recebeu o poema de Joaquim Osório Duque Estrada em 1922, ano do 100° aniversário da Independência, com várias modificações. Além disso, o poema já tinha sido escrito em 1909, o que significa que ficamos vários anos com um hino sem letra. Mas há muito mais coisa por se falar. Então, vou aproveitar o último dia da Semana da Pátria para postar algumas curiosidades.

Para começo de história, é bom frisar que o hino nacional nem sempre foi o que temos hoje. Certo, eu já falei das modificações no poema de Duque Estrada. Mas as mudanças não foram só estas. A primeira letra que tivemos foram de palavras que comemoravam a abdicação de D. Pedro I. Depois, mudou-se para uma da época da coroação de D. Pedro II. Após a proclamação da República, abriu-se um concurso para a composição do hino e quem venceu foi… Duque Estrada! Não, foi Leopoldo Miguez, mas coitado, não foi tão popular, então acabou ficando como Hino da Proclamação da República (vê só, ninguém sabe ele de cor. Você sabe? Eu pelo menos sei o refrão…). O poema de Osório agradou e ficou.

Mas, sabe aquela parte instrumental, aquela beleza de introdução do nosso hino? Pois bem, ela tinha letra. A autoria é de Américo de Moura. Vejam os versos:

Espera o Brasil
Que todos cumprais
Com o vosso dever.
Eia avante, brasileiros,
Sempre avante!

Gravai com buril
Nos pátrios anais
Do vosso poder.
Eia avante, brasileiros,
Sempre avante!

Servi o Brasil
Sem esmorecer,
Com ânimo audaz
Cumpri o dever,
Na guerra e na paz,
À sombra da lei,
À brisa gentil
O lábaro erguei
Do belo Brasil.
Eia sus, oh sus!

Mas essa parte foi excluída. Fui só eu que senti que ela parece um recado aos políticos? Bem, deve ter sido por isso que foi excluída…

Voltando ao Duque Estrada. A letra foi modificada, certo? Bom, você já fixou isso (é necessário que se repita 17 vezes a mesma coisa para que seja considerada como “aprendida”, dizem estudos). Mas quer ver como era a original? Nessa imagem aí do lado você pode conferir o manuscrito do Duque Estrada, e aqui os versos modificados:

“Ouviram do Ipiranga as margens placidas
Da Independência o brado retumbante”

Pelo amor da Liberdade
Desafia o nosso peito a propria morte!”

Escudo em teu céu azul, risonho e limpido,
A imagem do Cruzeiro resplandece”

“Gigante pela propria natureza,
És belo, és grande, impavido colosso”

“Dos filhos de teu flanco és mãe gentil,
Patria amada,
Brasil!”

“Deitado eternamente em berço esplendido,
Entre as ondas do mar e o céu profundo,
Fulguras, ó Brasil, jóia da America”,

“Brasil! Seja de amor eterno símbolo
O pavilhão que ostentas estrelado”

“Mas da Justiça erguendo a clava forte,
Verás que um filho teu não foge à luta”

Se eu não tivesse indicado onde estão as modificações, você teria percebido? xD Tá, tá, eu não duvido que você sabe o hino-todinho-de-cor-de-trás-pra-frente. Ah, e os “erros” ortográficos (que provavelmente não são erros, já que se muda a grafia com o tempo) são do próprio autor.

Agora, você é poliglota (né, Vini) e quer ver o nosso amado, salve, salve hino em inglês e em tupi? Quero ver quem canta em tupi… Dou uma bala! Não percam essa mega oferta (sim, eu saí de compras esses dias…)!

Inglês

The Ypiranga’s placid banks heard
The resounding shouting of a heroic people.
And the sun of freedom, in bright rays,
Shone at this moment in the homeland’s skies.
As the promise of this equality
Was secured by our strong arms,
In your bosom, O Freedom,
We are ready to die.

O beloved, idolized homeland, hail, hail!
Brazil, a vivid dream, a lively ray
Of love and hope settles on the earth,
As in your beautiful sky, smiling and limpid,
The image of the Southern Cross shines resplendent.
A giant by nature, you are beautiful,
Strong, an intrepid colossus,
And your future mirrors this grandeur.

CHORUS:
O land we adore, among a thousand others
You are the beloved one.
You are the gentle mother of the sons of this land,
Beloved homeland, Brazil!

2. Eternally laid in a splendid cradle,
To the sound of the sea and the light from the depths of the sky,
Brazil, you gleam, fleuron of the Americas,
Illuminated by the sun of the New World.
Your smiling, lovely fields have more flowers
Than the most attractive land elsewhere,
Our forests have more life,
Our life in your bosom more love.

O beloved, idolized homeland, hail, hail!
Brazil, may you have as eternal symbol
The starry banner you display,
And may the green laurel of this pennant speak
Of peace in the future and glory in the past.
But if you raise a strong cudgel in the name of justice,
You will see that a son of yours does not run from a fight,
Nor does one who adores you fear death.

CHORUS

Agora, não me perguntem por que “Ipiranga” é “Ypiranga”.

Tupi

Embeyba Ypiranga sui, pitúua,
Ocendu kirimbáua sacemossú
Cuaracy picirungára, cendyua,
Retama yuakaupé, berabussú.

Cepy quá iauessáua sui ramé,
Itayiuá irumo, iraporepy,
Mumutara sáua, ne pyá upé,
I manossáua oiko iané cepy.

Iassalssú ndê,
Oh moetéua
Auê, Auê !

Brasil ker pi upé, cuaracyáua,
Caissú í saarússáua sui ouié,
Marecê, ne yuakaupé, poranga.
Ocenipuca Curussa iepé !

Turussú reikô, ara rupí, teen,
Ndê poranga, i santáua, ticikyié
Ndê cury quá mbaé-ussú omeen.

Yby moetéua,
Ndê remundú,
Reikô Brasil,
Ndê, iyaissú !

Mira quá yuy sui sy catú,
Ndê, ixaissú, Brasil!

Ienotyua catú pupé reicô,
Memê, paráteapú, quá ara upé,
Ndê recendy, potyr America sui.
I Cuaracy omucendy iané !

Inti orecó purangáua pyré
Ndê nhu soryssára omeen potyra pyré,
ìCicué pyré orecó iané caaussúî.
Iané cicué, ìndê pyá upé, saissú pyréî.

Iassalsú ndê,
Oh moetéua
Auê, Auê !

Brasil, ndê pana iacy-tatá-uára
Toicô rangáua quá caissú retê,
I quá-pana iakyra-tauá tonhee
Cuire catuana, ieorobiára kuecê.

Supí tacape repuama remé
Ne mira apgáua omaramunhã,
Iamoetê ndê, inti iacekyé.

Yby moetéua,
Ndê remundú,
Reicô Brasil,
Ndê, iyaissú !

Mira quá yuy sui sy catú,
Ndê, ixaissú,
Brasil!

Auê, auê! Legal 😀

Espero que tenham gostado do post e que eu não precise dizer que a letra do nosso hino tem versos de Gonçalves Dias e não contrário, né? Run… xD

Se vocês quiserem ter o hino no seus computadores – avante, patriotas! -, podem encontrá-lo aqui. Usei a Wikipédia (wiki rulez!), sim, mas também outros sites como o National Anthems e o Novo Milênio para escrever esse post. Obrigada.

Anúncios

14 opiniões sobre “Hymno Nacional

  1. O hino brasileiro é realmente muito bonito… e eu não sabia dessas coisas, deviam ensinar isso nas escolas!

    Você podia ter colocado a curiosidade do hino do Brasil ser o mais longo do mundo…

    E é incrível que eu ainda erro algumas pertes dele… também tem tantas palavras em desuso, dificeis… mas é bonito…

  2. Eu sei decorado por culpa da minha escola q me fazia cantar quatro ou cinco vezes por ano. Agora me peça pra cantar o hino do colégio. Eu fazia q cantava. Dublava é a palavra certa.

    otimo post, gloria.

  3. odeio quem canta errado..se nao sabe certas partes tem que ficar quieto

    e os “S”

    braçoS forteS… aah que agunia que me da quando os escuto

  4. A Letra desse Hino me lembra muito os princípios da colonização, e não da República, não sei por que. As palavras são muito bonitas, mas agora me responda, Glória: Teria sido o Hino baseado na canção de Antônio Gonçalves Dias se este não explicasse de qual terra se referia? Podia ser muito bem o Ceará, e não o Brasil como um todo, não?

  5. @ Felipe
    4 ou 5 vezes por ANO? Eu cantava o da minha cidade todos os dias xD Mas eu também dublava esse quase todo…

    @ Abner
    Que bom que eu sei todinho \o/ Senão teria acabado de conhecer uma pessoa que me odeia xD Agora imagina só se cantássemos a segunda parte do hino… Seria uma calamidade!

    @ Josué
    É verdade, Josué. Mas nessa época, o Gonçalves estava de estudos em Portugal, então poderia sim se concluir que ele falava do Brasil 😉

  6. Ótimo post 🙂

    E eu acho q Gonçalves Dias falava sim do Brasil, ou, pouco provável, do Maranhão (afinal de contas ele era daqui u.u) e não do Ceará… 😀

  7. O hino brasileiro é enooorme mesmo…
    Acho q eu tbm só consegui decorar a letra dele pq no ensino médio eu tinha q cantar ele todas as segundas-feiras, o q era entediante! Mas ele não deixa de ser bonito! 😉

    Glória,
    ótimo post. Parabéns pelo blog [2]

  8. @ Abner
    De jeito algum! Hoje mesmo vi um post seu lá na CdN perguntando se eu iria postar mais. Vou sim 🙂 Eu já tenho uma lista xD

    @ Vini
    Por nada! O seu blog é muito bom, merecia link!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s